Entrevista com Paulo Cunha

  • Imprimir
Entrevistamos Paulo Cunha, um os melhores jogadores regionais e um praticante de squash á 20 anos. Muitos torneios e muita experiência para dar vender.

Praticas Squash há quanto tempo?

20 Anos
Como começaste?

No pavilhão dos trabalhadores com amigos.
Quantas vezes treinas/jogas por semana?

3 

Com quem costumas treinar/jogar?

Com um jovem jogador (Peter Booth).
Como avalias o trabalho do MSC desde que entras em torneios?

Muito positivo atendendo ao grau de amadorismo de todos nós.
O que achas que será o futuro do Squash na Madeira?

O Squash regional será sempre uma incógnita, porque a partir do momento em que a nível nacional a indefinição é sempre uma constante, não poderemos evoluir correctamente.
O que achas do nivel de squash praticado nos torneios do MSC?

Acho que estamos com uma avaliação de Suficiente +, do praticado a nível Mundial, partindo do pressuposto que existe a avaliação medíocre, suficiente, suficiente+, bom e muito bom.

Como jogador, que perspectivas futuras tens no Squash regional?

Como jogador penso que não terei hipóteses de evoluir muito mais, mas segundo consta iremos ter uma infra-estrutura que permitirá á modalidade evoluir satisfatoriamente, mas para isso todos nós teremos que contribuir para essa evolução através de acções de Formação com alguma credibilidade. Penso que poderei contribuir para essa evolução.
Qual o melhor momento que tiveste desde que jogas squash?

Acho que não há melhor momento, mas sim momentos de prazer e de descontracção quando praticamos este desporto, acho que os momentos em squash ao nosso nível surgem no dia a dia de imenso prazer dentro de um court de Squash.