Mathew conquista VI Open DIÁRIO

  • Imprimir
Numa final emotiva de squash, o inglês bateu o número dois português, André Lima por 3-1.

Numa iniciativa do Madeira Squash Clube, terminou ontem, de forma emotiva, o VI Open DIÁRIO de Notícias em squash, que teve lugar, durante quatro dias, nos campos do Onda Revital Club.

Nesta última jornada realizaram-se as meias-finais e as finais do quadro principal, da Placa B e da Placa A.

Em termos de quadro principal, Mathew Theodoris foi o grande vencedor do evento, mas, para isso, teve que "suar" para bater o "número dois" do "ranking" nacional, André Lima, pelos parciais de 3-1. Um jogo que ficou marcado pela excelente qualidade que estes jogadores mostraram durante toda a partida, protagonizando momentos de grandes espectáculo para o algum público que esteve a assistir à competição.

Na partida de atribuição do terceiro e quarto lugar, o madeirense Horácio Faria, que viria a consolidar o primeiro lugar do "ranking" regional, no final desta prova, bateu de forma categórica, e num jogo de "nervos", o actual n.º 4 do "ranking" português, Paulo Mota, por 3-2, acabando assim por ser o melhor madeirense em prova.

Quanto às outras finais, na competição para os jogadores que foram eliminados, quer do quadro principal, quer do qualifying, Miguel Camacho foi o grande vencedor na Placa B, ao bater outro madeirense, José Ornelas, por 2-0.

Já na final da placa A, Ricardo Melim conseguiu bater Duarte Gregório por 2-1.

«Continuar a apostar nos jogadores lusos»

Duarte Gregório, presidente do Madeira Squash Clube (MSC), estava feliz no final do Open, referindo prontamente «que o saldo é positivo, com os jogos a serem espectaculares, principalmente, os últimos do torneio».

Este evento acabou por ter três presenças de jogadores fora da Região, um facto que um dos responsáveis da prova quer continuar na próxima edição: «Queremos continuar a trazer mais qualidade ao torneio e a vinda de jogadores continentais é a prova disso mesmo».

Falando ainda em relação ao futuro, Duarte Gregório espera «para o próximo ano termos aqui bons jogadores continentais que possam não só competir, como também fazer vários workshop com os atletas regionais». No final, o presidente do MSC não quis deixar de agradecer aos patrocinadores.

Mathew espera voltar à Madeira

Luís Martins, director do Galo Resort Hotel, estava satisfeito por esta unidade hoteleira continuar a apostar neste evento e revela «queremos continuar a apostar no futuro». O director do hotel referiu ainda que «é importante a vinda de jogadores fora da Região, pois isso só promove este torneio».

Quanto ao grande vencedor da edição de 2005, Mathew Theodoris, a sua estreia nesta prova foi sem dúvida a melhor. «Estou feliz pela vitória e a organização está de parabéns, Foi muito bom estar aqui, pela primeira vez na ilha, e espero voltar no próximo ano».

Finalmente, Horácio Faria, o melhor madeirense da competição, espera que «os apoios possam vir a ser maiores no futuro, para assim termos um Open com ainda mais qualidade». Quanto ao terceiro lugar alcançado: «estou muito feliz».