• COVER ME SQUASH 2017
  • Francisco Spinola em estagio com selecção nacional

Decorrem as inscrições para o primeiro torneio da época Squashística, desta feita com o importante apoio da marca "COVER ME®”, cujos vários espaços na região são conhecidos pela qualidade dos produtos que comercializa, os quais conferem maior proteção e grande "estilo" a todos os telemóveis e tablets.

As inscrições (sign-up) para o "COVER ME® SQUASH 2017" decorrem até às 23h59 do próximo dia 31 de Janeiro de 2017 através do link https://fns.sportyhq.com/xy9kp , podendo para o efeito participar qualquer atleta filiado na FNS.

A prova decorrerá no court do Hotel Madeira Regency Club entre o final da tarde do dia 2 (quinta-feira) a dia 4 (Sábado todo o dia) de Fevereiro.

Salientamos que o pagamento das inscrições será feito no local da prova e é condição obrigatória para a participação do atleta no torneio, pelo que recomendamos que sejam portadores do valor certo, necessário ao respetivo pagamento.

Endereçamos o convite a todos os simpatizantes da modalidade para que compareçam no Hotel Madeira Regency Club, abrilhantando assim com a V/ presença o arranque da época neste "COVER ME® SQUASH 2017"!

A todos os atletas desejamos um Excelente torneio com muito fair-play!

Read More

Decorre este fim de semana (17 e 18 de Outubro/2015), o Estágio de Observação Sub-17, em Abrantes/Tomar. Orientados pelos nosso Treinadores do Gabinete Técnico Junior Nacional (Paulo Mamede e Susana do Valle), participam neste estágio:

Bruno Gomes (Lisboa Racket Centre)

Francisco Spínola (Madeira Squash Clube)

Guilherme Prata (Squash Colégio de Lamas)

Iara Gonçalves (Anadia Squash Clube)

João Romano ( Escola de Squash do Porto)

Leonardo Durães(SquashRoom)

Mariana Martins (Areias de São João)

Simão Neves (Anadia Squash Clube)

Tiago Leite (Proracket)

Num primeiro dia bastante exigente e trabalhoso, os nossos jovens jogadores corresponderam na integra ao plano de treinos proposto.

Um especial agradecimento ao Barbus - Clube de Squash do Vale do Tejo, pelo empenho na organização deste Estágio.

Esta concentração conta com o apoio da Câmara Municipal de Tomar e do Hotel Segredos de Vale Manso.

Read More

Entrevista com Ricardo Passos

Image Dirigente da Associação Desportiva Galomar, atleta participante no circuito Regional Powerade 2008 e a preparar a época 2009. Como dirigente destaca-se pela seu dinamismo em prol da nossa modalidade por pura "carolice" e amor!! Como atleta, foi 10º no Ranking Regional de 2008 mas a qualquer momento espera-se a explosão...
Perguntas Rápidas:

Jogas desde quando: 1ª fase 1999 - 2ª fase 2006
Primeiro companheiro de treino/jogo: 1ª fase (vários amigos) – 2ª fase (Jorge Gonçalves)
Local onde treina habitualmente: Onda Revital Clube e Regency Palace
Treina/joga com que regularidade: Entre 1 a 3x por semana
Actual colega de treino/jogo: José Baptista
Marca de raquete usada: Prince
Melhores resultados alcançados: 10º lugar Ranking Regional
Jogador internacional que mais admira: Ramy Ashour

MSC:. Tudo tem um início. Como é que surgiu o squash na sua vida?
R.P.: No meu caso divido em 2 fases. Em que na 1ª fase, que foi quando tudo começou, uns amigos meus convidaram-me para experimentar, penso que no Verão de 1999, mas como jogava futebol de 11 e depois das primeiras tentativas ver que não tinha jeito para o squash, não liguei a este desporto. Até foi meio complicado no início, pois nem os meus amigos sabiam bem as regras. Basicamente a malta ia para o court da Quinta Magnólia gozar uns com os outros enquanto não acertávamos na bola . Entretanto deixei de jogar futebol e durante algumas vezes tive umas dicas/treinos com o Duarte Gregório. Nessa altura colaborei com o Madeira Squash Clube na elaboração da 1ª versão do site e fórum. Depois disso e durante algum tempo jogava (tentava ) 2, 3 vezes por mês com o meu director, no Onda Revital Club.
Entretanto estive 4 anos sem praticar squash, devido ao facto de ter sido convidado para jogar futsal, onde estive cerca de 3 anos e meio, mas fui forçado a abandonar a modalidade devido a uma lesão no calcanhar. (Esta lesão no squash não me apoquenta pois os pisos dos courts são diferentes dos pavilhões).
Na 2ª fase que para mim é a verdadeira fase, começou em Abril de 2006 quando decidi falar com o sr. José M. Pimenta para aprender o abc do squash. Tive 100 treinos e comecei a entrar em torneios em finais de 2007. A partir daí nunca mais parei de jogar.

MSC:. Quanto costumas gastar por mês em Squash (equipamento, treinos, aluguer de campos, torneios, deslocações,...)?
R.P.: Nunca fiz bem as contas mas talvez uns 50€ (tirando as deslocações e estadia no Porto Santo)

MSC:. Boa preparação. Que preparação Física e mental costumas fazer para a competição? Que cuidados tem com a alimentação?
R.P.: Devido à minha vida profissional e pessoal, a parte física fica para 2º plano, pois não há tempo. Preparação mental, tento não pensar muito nos jogos/adversários antes da competição para não ficar mais ansioso. Apenas “batalhar” para o que não devo fazer no court.
Não tenho nenhuma dieta especial para a alimentação. Como de tudo um pouco. Embora saiba que não é o mais correcto. Esta época vou tentar melhorar a esse nível.

MSC:. Qual foi o melhor adversário que já defrontou? No Panorama Regional quem, pessoa ou entidade, gostaria de destacar como fomentador e dinamizador da modalidade? A quem atribuiria o prémio «fair-play»?
R.P.: O Canário Jordi Bercedo (actual Presidente da Federação de Squash de Canárias). Na vertente individual gostaria de destacar o Sr. José M. Pimenta, pois a Madeira já foi considerada a Catedral do Squash em Portugal. Não é por acaso que jogadores do topo Nacional vinham treinar com este Senhor. Gostaria de salientar que isso também foi possível, graças ao sr. Roland Bachmeier, que apostou na modalidade quando ninguém o queria fazer.
Mais recentemente há várias pessoas que dinamizaram a modalidade e não a deixaram morrer, como são os casos do Duarte Gregório, Óscar Pereira e Milton Teixeira. E ainda mais recentemente com a chegada de mais 2 clubes ao panorama Regional (Associação Desportiva Galomar e Associação Desportiva e Recreativa Água de Pena).
O prémio fair-play não atribuía a ninguém em particular, mas a todos os atletas que têm um comportamento exemplar dentro e fora de campo.

MSC:. Objectivos. Quais são os objectivos desportivos a curto prazo? E a médio/longo?
R.P.: Objectivo a curto prazo é de melhorar a posição no ranking regional. A médio/longo prazo é conseguir chegar no TOP5 Regional e participar em torneios internacionais.

MSC:. Para os principiantes. Que conselhos dá a quem queira começar agora?
R.P.: Para quer jogar na desportiva, peçam dicas a quem tem mais experiência, pois são os pormenores que fazem muita diferença. Aproveitem a internet e pesquisem sobre a modalidade. O youtube está cheio de vídeos e ensinamentos de squash.
Para quem quer jogar mais a sério e ter resultados, sem ser profissional (pois na Madeira não há profissionais de squash), a minha opinião é que é fulcral ter aulas, pois nem toda a gente tem disponibilidade para estar todos os dias dentro do court a por em prática o que lê, o que vê ou o que dizem. Com um treinador, há um plano de treino e tudo é feito com uma lógica, além de que há sempre alguém ao pé dizendo o que está certo ou errado. Torna-se mais fácil e correcto. Peçam informações aos clubes.

MSC:. Squash Regional. O que pensa sobre o actual momento do squash português?
R.P.: O squash já teve momentos mais difíceis. O squash regional está atravessando um bom momento e todos temos que saber aproveitar e gerir da melhor forma possível.
Temos que apostar na formação, tanto de jogadores como de treinadores e árbitros.
É pena não haver muitos jovens nesta modalidade, mas isso é um problema Mundial. Penso que é uma modalidade que vamos aprendendo a gostar com a idade.
A nível Nacional, a Federação tem feito um trabalho muito bom e o resultado é vê-los já em competições internacionais com resultados satisfatórios.

MSC:. Madeira Squash Clube – Que opinião tem acerca deste clube? E do site do Clube?
R.P.: É complicado falar da concorrência  mas vou tentar ser imparcial, pois também sou sócio do clube.
Acho que o clube está bem orientado, com pessoas capazes e que têm feito muito pela modalidade nestes últimos anos (há que dar mérito aos dirigentes, pois só quem passa por isto é que dá realmente o devido valor e eu falo por conhecimento de causa).
Inclusive o Milton e o Óscar são os responsáveis pelo surgimento de mais 2 clubes no panorama Regional, pois o desafio que fizeram deu resultados, o que vem demonstrar que estamos todos juntos neste desporto.
Em relação ao site costuma estar actualizado, com notícias regionais, nacionais e internacionais, e informações sobre temas diversos. Está bem estruturado sendo de fácil utilização.