• COVER ME SQUASH 2017
  • Francisco Spinola em estagio com selecção nacional

Decorrem as inscrições para o primeiro torneio da época Squashística, desta feita com o importante apoio da marca "COVER ME®”, cujos vários espaços na região são conhecidos pela qualidade dos produtos que comercializa, os quais conferem maior proteção e grande "estilo" a todos os telemóveis e tablets.

As inscrições (sign-up) para o "COVER ME® SQUASH 2017" decorrem até às 23h59 do próximo dia 31 de Janeiro de 2017 através do link https://fns.sportyhq.com/xy9kp , podendo para o efeito participar qualquer atleta filiado na FNS.

A prova decorrerá no court do Hotel Madeira Regency Club entre o final da tarde do dia 2 (quinta-feira) a dia 4 (Sábado todo o dia) de Fevereiro.

Salientamos que o pagamento das inscrições será feito no local da prova e é condição obrigatória para a participação do atleta no torneio, pelo que recomendamos que sejam portadores do valor certo, necessário ao respetivo pagamento.

Endereçamos o convite a todos os simpatizantes da modalidade para que compareçam no Hotel Madeira Regency Club, abrilhantando assim com a V/ presença o arranque da época neste "COVER ME® SQUASH 2017"!

A todos os atletas desejamos um Excelente torneio com muito fair-play!

Read More

Decorre este fim de semana (17 e 18 de Outubro/2015), o Estágio de Observação Sub-17, em Abrantes/Tomar. Orientados pelos nosso Treinadores do Gabinete Técnico Junior Nacional (Paulo Mamede e Susana do Valle), participam neste estágio:

Bruno Gomes (Lisboa Racket Centre)

Francisco Spínola (Madeira Squash Clube)

Guilherme Prata (Squash Colégio de Lamas)

Iara Gonçalves (Anadia Squash Clube)

João Romano ( Escola de Squash do Porto)

Leonardo Durães(SquashRoom)

Mariana Martins (Areias de São João)

Simão Neves (Anadia Squash Clube)

Tiago Leite (Proracket)

Num primeiro dia bastante exigente e trabalhoso, os nossos jovens jogadores corresponderam na integra ao plano de treinos proposto.

Um especial agradecimento ao Barbus - Clube de Squash do Vale do Tejo, pelo empenho na organização deste Estágio.

Esta concentração conta com o apoio da Câmara Municipal de Tomar e do Hotel Segredos de Vale Manso.

Read More

Entrevista com Let&Stroke

Image Para nós é uma das referências em termos de clube e dinamismo em portugal na nossa modalidade. Fomos entrevistar o Clube de Squash de Mangualde, Let&Stroke. Ficamos a conhecer pequenos grandes pormenores que fazem a diferença de um clube de Squash que para ser grande, pensa em grande. Quem sabe um dia organizamos um intercâmbio.... 
Perguntas Rápidas:

1. Data de Fundação: Inicio das actividades - Dezembro de 2002 Criação do Clube - 2004

 2. Quantos Atletas: 60

 3. Local onde os vossos atletas treinam:  Piscinas Municipais de Mangualde, Complexo Príncipe Perfeito em Viseu e um pouco por todos os campos da região centro

4. Como clube, qual o melhor resultado alcançado:  Apenas participamos no torneio de equipas em 2008 onde alcançamos o 9º lugar

5. Qual a média de Participantes por torneio: 40

6: Quantos praticantes de squash em Mangualde: 40 competição + 20/30 esporádicos

7: Quantos Courts de Squash em Mangualde: Dois courts inseridos no Complexo das Piscinas Municipais



MSC: Como e quando é que surgiu o Let and Stroke?
LS: Tudo começou no ano de 2002 quando um grupo de amigos descobriu uns campos de squash em Mangualde (Nuno Castro, Pedro Cruz, Rui Cruz, Filipe Fernandes, Ricardo Gonçalves, Pedro Manita, Gonçalo Pina e Nuno Lage).
Experimentámos e ficámos imediatamente viciados. Trouxemos mais amigos e partimos para a organização de um torneio de squash em Mangualde, o Torneio de Natal de 2002. O torneio foi um sucesso! Rapidamente se criou um núcleo de jogadores na nossa cidade, incluindo inclusivamente jogadores de outras cidades do Distrito de Viseu.
Estavam dados os passos necessários para se iniciar uma nova etapa -  a criação de um clube – o que se verificou em 2004.
Nesta fase inicial, não podemos deixar de destacar o squash da Figueira da Foz como modelo para os primeiros passos do nosso clube, tendo sido efectuados torneios de intercâmbio na Figueira e em Mangualde que em muito contribuíram para a divulgação do squash em Mangualde.A primeira época foi um grande sucesso, tendo-se realizado diversos torneios.
Como corolário de um ano fantástico, a Federação Nacional de Squash escolheu a nossa cidade como uma das etapas do Campeonato Nacional de Squash. Este torneio foi a afirmação nacional do nosso clube, uma vez que foi bastante elogiada a hospitalidade dos jogadores, a qualidade dos campos e a organização em geral.
O sucesso deste torneio confirmou-se no ano seguinte, tendo sido escolhido novamente Mangualde como uma das etapas da prova nacional. O ano de 2004 constituiu um novo marco na história da nossa organização, com a associação à Casa do Povo de Mangualde, surgindo o Let & Stroke – Secção de Squash da Casa do Povo de Mangualde, local onde actualmente está sedeado o nosso clube.

MSC:: Neste momento, têm algum apoio camarário ou algo do género?
LS: Sim temos apoio por parte da Câmara Municipal de Mangualde e das Piscinas Municipais de Mangualde. Esse apoio foi sendo conseguido e consolidado ao longo dos anos e como corolário do nosso trabalho. Neste momento a CMM dá-nos um apoio monetário anual que serve para o prize-money de uma prova nacional, para além desse apoio temos ainda os campos  gratuitamente nos torneios, os troféus são também da responsabilidade da CMM, e temos acordos para cedência dos campos para outras actividades a preços mais reduzidos (clínicas, aulas, arbitragem, iniciação).
Brevemente vai ser assinado um protocolo entre as duas partes onde vão surgir mais alguns apoios.
Para além de tudo isso a decoração do espaço envolvente aos courts está a nosso cargo.

MSC: Costumam cobrar quotas aos sócios? Quantos Sócios têm?
LS: Sim cobramos uma quota anual de 15€, que dá direito a diversas regalias, com destaque para: os descontos nas nossas provas, descontos nas provas do circuito nacional, sorteios a que ficam automaticamente habilitados, descontos no material, etc…
Neste momento temos 63 sócios
 
MSC: Qual ou Quais os vossos melhores atletas?
LS: Se estivermos a falar dos atletas nossos sócios, podemos destacar Alexandre Martins, Hugo Cabral, Pedro Proença, Miguel Galante, Jaime Vieira… Se falarmos dos atletas nossos sócios locais, temos o Rui Cruz que se destaca claramente dos restantes, mas temos outros bons atletas como o Nelson Pereira, o Raul Maurício Jr e o Marco Alves (ambos das selecções jovens nacionais) ou o Paulo Sousa por exemplo..

MSC: Têm treinador de Clube? Caso não, quem na vossa zona dá aulas de Squash?
LS: O treinador neste momento é só o Rui Cruz, mas esperam-se novidades a breve prazo, visto existirem mais 3 pessoas (Nelson Pereira, Nuno Castro e Telmo Amaro) em Mangualde com formação para o fazer e com novas ideias prontinhas para avançar.

MSC: Reparamos no vosso site que têm algumas competições durante todo o ano. Falem-nos um pouco de todas as competições e o que têm previsto para a época 2009.
LS: Este é o nosso plano da Plano da época:
Circuito 08/09 – 5 provas + Masters
•    Feira dos Santos – 8 e 9 Novembro
•    Natal -  20 e 21 de Dezembro
•    Carnaval – 21 e 22 de Fevereiro
•    Páscoa – 10 e 11 de Abril
•    Maio – 23 e 24 de Maio
•    Masters – 04 e 05 Julho - Prize Money Masters 2009: 1000€

Outras actividades
Taça  Dunlop - Prova a realizar dentro dos moldes competitivos da Taça de Portugal em Futebol (prova a decorrer entre Outubro e ... dependendo do nº de inscritos)
Actividade de Encerramento - Julho (jantar e realização de diversas actividades - ex: futebol, basquetebol, paintball ...)
Jantar de Natal
Clínica  de arbitragem
O Circuito Mangualdense é hoje um circuito completamente consolidado e o 2º mais forte em termos competitivos a nível do país. Esta época já realizámos duas provas desse circuito tendo contado com a presença de 62 atletas diferentes.
Para atingirmos este nível de excelência organizativo/competitiva temos vindo a trabalhar ao longo dos últimos 7 anos de uma forma constante e evolutiva, organizando para tal já 40 torneios de onde retiramos ilações de como e o que deveríamos fazer para sermos o que somos hoje em dia.
Podemos ainda nos orgulhar do nosso prize-money, que é o maior a nível nacional, e que também por esse facto tem atraído cada vez mais atletas e de maior qualidade.
A Taça Dunlop, o jantar de Natal ou a actividade de encerramento são outras das nossas bandeiras, onde os atletas interagem e através destes eventos se sentem cada vez mais próximos. O objectivo deste tipo de iniciativas é competitivo mas sobretudo a interacção dos jogadores fazendo destes uma família.
Por fim a clínica de arbitragem que temos prevista, tem por objectivo elevar a qualidade da arbitragem que se pratica nas nossas competições, necessidade imposta pelo elevar do nível de jogo, exigindo que o nível da arbitragem o acompanhe.



MSC: Qual a média de idades dos vossos atletas?
LS: A média ronda os 26 anos, no entanto destaque para o jogador mais novo que tem  11 anos e o mais velho com 64.

MSC: O que tem sido feito por vós para atrair jovens atletas a praticar Squash?
LS: Trata-se de um dos principais objectivos a atingir a curto prazo.
Apesar de não sermos um clube com jogadores muito velhos, estamos neste momento a desenvolver um projecto para desenvolver o squash junto dos mais jovens, para tal já falamos com a CMM e esperamos também respostas por parte das escolas para vermos o que se pode fazer. Esperamos em 2009 aumentar bastante o nº de atletas jovens do nosso clube, através das acções que vamos realizar.
A este respeito devemos destacar o facto de dois jovens do clube serem presença habitual na selecção nacional de juniores o Marco Alves e o Raul Maurício Jr.


MSC: Quando algum jovem dirige-se ao clube para aprender a jogar Squash, para onde encaminham e o que costumam aconselhar?
LS: Neste momento apenas dizemos para aparecer ao sábado à tarde, para conhecer o pessoal que joga e aprender alguma coisa nas “míticas” tardes de sábado (onde nos encontramos sempre para treinar) e dizemos que pode ter um apoio mais profissional com o treinador do clube.

MSC: Squash Nacional. Costumam participar em provas do Circuito Nacional? E em campeonatos Nacionais por Equipas?
LS: Sim existem diversos atletas nossos que fazem as provas do Circuito Nacional, digamos que em média 6 por torneio. Quanto ao campeonato de equipas, participamos no ano passado pela 1ª vez, e com certeza vamos continuar a faze-lo de agora em diante.

MSC:O que acham de um dia efectuarem um intercâmbio entre Madeira e Mangualde?
LS: Seria uma excelente ideia, e talvez esse dia não esteja assim tão longe…

MSC: Madeira Squash Clube – Que opinião tem acerca do nosso Clube? Costumam visitar o nosso site?
LS: Assim como o nosso está para o continente, o vosso está para a Madeira. É o clube mais activo da Madeira, tem muitos atletas, iniciativas e competições. O vosso trabalho é um excelente exemplo para o squash nacional.
Quanto ao vosso site, costumamos visitar e achamos bastante bom, apenas temos a dizer que deviam dar mais informação sobre os vosso atletas e sobre o squash madeirense, não se remetendo tantas vezes às noticias do continente
Para finalizar queremos agradecer o convite para esta entrevista e desejamos para o Madeira Squash Clube continuação de muitos sucessos.